POSTAGENS RECENTES

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

02 SETEMBRO - DIA DO REPÓRTER FOTOGRÁFICO







No dia 02 de setembro é comemorado o dia do repórter fotográfico, o profissional que consegue registrar fatos e acontecimentos marcantes, capturando as imagens no exato momento em que os mesmos acontecem.




O repórter fotográfico surgiu com a fotografia jornalística, e o seu reconhecimento como tal, deu-se ao longo da história que muitos retrataram para a posteridade.
Identificar o repórter fotográfico deve passar por alguns critérios técnicos no que se refere ao ato de fotografar, de utilizar o equipamento e de comportar-se diante dos acontecimentos.
Um bom fotógrafo deve saber identificar as imagens que melhor irão informar e de certa forma adaptar-se aos textos. A informação, o entretenimento e um grande poder de indução para o jornal fazem parte das qualificações de uma imagem foto jornalística.
Os fotógrafos de jornais não são ilustradores de eventos, ou simples retratistas, mas profissionais que devem conseguir passar ao leitor uma visão dos factos e acontecimentos, obtidos em segundos através do uso das suas câmaras fotográficas e que certamente irão gerar questões e deixarão perguntas no ar para o leitor.
O trabalho do repórter fotográfico é algo muito amplo devendo conter uma produção consciente do que vê, retrata e informa através de fragmentos de luz tornando estes acontecimentos significativos e muitas vezes em dramáticos poemas do quotidiano humano.
Esperar o momento certo do "clic", segundo Pedro Martinelli, não é possível ao repórter de jornal ou revista, pois os mesmos têm prazos a serem cumpridos e os acontecimentos são impregnados de adrenalina, e a antecipação aos acontecimentos para apanhá-los no seu ápice é uma das armas do repórter de imagem.
A agenda que podemos entender como a fotografia antecipadamente determinada a ser realizada, não pode ser o limitador da criatividade e da autenticidade da realidade a ser fotografada, mas uma orientação para concentrarmos o nosso objetivo a ser alcançado. Os imprevistos dos acontecimentos pré-determinados, muitas vezes geram mais informação que o facto principal.
A atenção a todos os detalhes é fundamental para a obtenção de imagens únicas e significativas. As emoções pessoais não devem ser ignoradas, mas utilizadas como sinais que lhe identificam a hora de apertar o botão. Não pense muito, chamou a atenção, fotografe!
O repórter fotográfico deve ter presente que deve simplesmente usar o lugar, a sua criatividade, o seu equipamento e liberdade para que o momento que se depara à frente da sua câmara, seja registado de forma a que venha a informar de maneira única e real o acontecimento.
Estabelecer uma empatia entre o leitor e a imagem, obriga ao repórter fotográfico um pleno conhecimento do equipamento, muita disciplina para a execução da foto e um bom conhecimento de fotografia.
A luz, o principal elemento da fotografia não deve ser combatido, mas utilizado como o grande aliado na obtenção das imagens. Adaptar-se é o grande segredo do repórter fotográfico, que percebendo as luzes incidentes nos acontecimentos deve posicionar-se de forma a que estas lhe auxiliem na obtenção das fotografias desejadas.
As regras para se atuar como repórter fotográfico consistem particularmente numa postura e atitude do fotógrafo diante dos acontecimentos. Intuição, criatividade e perspicácia serão os ingredientes para a obtenção de boas fotografias jornalísticas e para a criação de um estilo único e particular.
Conhecer os equipamentos que serão utilizados, tais como o perfeito funcionamento de câmaras, objetivas, flashes, as propriedades e finalidades dos filmes que irá utilizar, lhe darão segurança na altura de realizar as fotografias.
A atenção a ação, ao desenrolar dos acontecimentos acompanhados de uma boa intuição e confiança no trabalho que desempenha, também serão os seus aliados na obtenção dos melhores momentos a serem fotografados.
As decisões de chegar antes dos acontecimentos marcados, com a credencial para realizar o seu trabalho e a atitude de ser sempre o último a retirar-se do palco dos acontecimentos, tem rendido a muitos repórteres fotográficos, a possibilidade de obterem imagens únicas e especiais. O facto de adiantar-se no local dos acontecimentos permite sempre um estudo antecipado da iluminação existente, do local onde se desenrolará os factos e permite, ainda, escolher o melhor posicionamento para o desempenho das tarefas agendadas.
Assegurar-se sempre que leva consigo a documentação que o identifica como profissional de imprensa, lhe possibilitará maiores facilidades no desempenho da reportagem fotográfica.
A pressa não combina muitas vezes com o repórter fotográfico. Pressa no sentido de fazer o serviço rapidamente para livrar-se do mesmo.
A serenidade no agir, a polidez, a educação, a paciência, o afastamento de conceitos tipo "é impossível", são alguns dos aprimoramentos que a "pessoa" do repórter deve cultivar.
Uma boa fotografia jornalística não tem 'timing' para acontecer, portanto o repórter fotográfico deve despojar-se de horários e vontades de fotografar, pois os acontecimentos são recheados de momentos únicos e irrepetíveis.
A espontaneidade de um assunto a ser fotografado dependerá muitas vezes da empatia estabelecida entre o fotógrafo, o assunto e o ambiente onde o mesmo deverá acontecer. Câmaras, flashes, fotógrafos costumam assustar e a tornarem tensos os protagonistas de muitos acontecimentos, portanto antes de fotografar mova-se pelo ambiente com discrição e tranquilidade, até que a sua presença não desperte muita atenção, começando aí então a realizar seu trabalho.
O facto de ter chegado cedo certamente em situações como esta será de grande ajuda, pois a sua identificação com o ambiente dos acontecimentos será mais fácil e despojada de destaque desnecessário.
A utilização de objetivas luminosas, películas adequadas e o aprimoramento da técnica de fotografar permitiram superar adversidades ocasionadas por iluminação deficiente, iluminação com intensidade diversa, falta de espaço, impossibilidade de aproximar-se ao assunto.
Finalmente devemos ter presente que a função do repórter fotográfico é registrar fatos, acontecimentos e momentos essenciais para o ser humano, em imagens com o objetivo de informar, de questionar, de esclarecer e gerar opiniões aos leitores de jornais e revistas.
Como tal, o repórter fotográfico deverá dispor de um equipamento no mínimo básico para realizar os seus trabalhos; porém dar conselhos sobre equipamentos fotográficos é delicado e sempre a escolha dependerá de uma decisão pessoal.

Fonte: Fotojornalismo: a História, a Prática e a Técnica de Carlos Recuero






As imagens podem ser de fatos políticos, históricos, sociais, esportivos, culturais, natureza, dentre outros, retratando alegria, sofrimento, dor, esperança, etc.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails