POSTAGENS RECENTES

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

22 AGOSTO - DIA DO FOLCLORE




Em 22 de agosto, o Brasil comemora o Dia do Folclore. A data foi criada em 1965 através de um decreto federal. No Estado de São Paulo, um decreto estadual instituiu agosto como o mês do folclore.

Folclore é o conjunto de todas as tradições, lendas e crenças de um país. O folclore pode ser percebido na alimentação, linguagem, artesanato, religiosidade e vestimentas de uma nação. Segundo a Carta do Folclore Brasileiro, aprovada pelo I Congresso Brasileiro de Folclore em 1951, "constituem fato folclórico as maneiras de pensar, sentir e agir de um povo, preservadas pela tradição popular, ou pela imitação".

Para que serve?

O folclore é o modo que um povo tem para compreender o mundo em que vive. Conhecendo o folclore de um país, podemos compreender o seu povo. E assim conhecemos, ao mesmo tempo, parte de sua História. Mas para que um certo costume seja realmente considerado folclore, dizem os estudiosos que é preciso que este seja praticado por um grande número de pessoas e que também tenha origem anônima.

Qual a origem da palavra "folclore"?

A palavra surgiu a partir de dois vocábulos saxônicos antigos. "Folk", em inglês, significa "povo". E "lore", conhecimento. Assim, folk + lore (folklore) quer dizer ''conhecimento popular''. O termo foi criado por William John Thoms (1803-1885), um pesquisador da cultura européia que, em 22 de agosto de 1846, publicou um artigo intitulado "Folk-lore". No Brasil, após a reforma ortográfica de 1934, que eliminou a letra k, a palavra perdeu também o hífen e tornou-se "folclore".

Leia a matéria completa no excelente site Velhos Amigos

Photobucket

E não podia deixar de trazer a linda postagem da Anne Lieri, que homenageia o folclore brasileiro com uma linda poesia:

MENINA VOADORA: FOLCLORE BRASILEIRO

FOLCLORE BRASILEIRO



Do folclore brasileiro
Vamos agora falar!
Das lendas que o povo inteiro,
Gosta tanto de escutar!

O saci é o mais famoso
Numa perna só a pular!
Com seu cachimbo é dengoso
E pode nos enganar!

Iara, linda mãe d’água
Protege os rios com cuidado!
No belo canto que embala,
Deixa os homens enfeitiçados!

Tem o boto amazonense
Se transforma em rapagão!
Nos bailes dança contente,
Leva moça á sedução!

Boitatá até dá medo!
É a serpente de fogo!
Deixa louco,tira o sossego...
Perto dela nem me movo!

Tem a mula sem cabeça,
Lobisomem, assombração,
Curupira e sua conversa,
Lendas do nosso povão!

© Anne Lieri


Photobucket

Um comentário:

  1. Querida amiga,muito obrigada pelo carinho de sua postagem!É com grande prazer que vejo minha poesia por aqui!Sua pesquisa ficou excelente e deu mais sentido a esse dia tão importante para a cultura nacional!Bjs,

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails