POSTAGENS RECENTES

sexta-feira, 13 de maio de 2011

13 MAIO - NOSSA SENHORA DE FÁTIMA


(Reedição de 12 Maio 2011)

Photobucket


Clique na imagem para ampliar


Era o ano de 1917 e o mundo vivia a Primeira Grande Guerra, por isso, as mensagens de Nossa Senhora eram sempre sobre a necessidade da oração – sobretudo da reza do terço diariamente – para que a paz chegasse às nações em guerra.

Photobucket

A 13 de Maio de 1917, três crianças apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, freguesia de Fátima, concelho de Vila Nova de Ourém, hoje diocese de Leiria-Fátima.

Chamavam-se Lúcia de Jesus, de 10 anos, e Francisco e Jacinta Marto, seus primos, de 9 e 7 anos.

Por volta do meio dia, depois de rezarem o terço, como habitualmente faziam, entretinham-se a construir uma pequena casa de pedras soltas, no local onde hoje se encontra a Basílica. De repente, viram uma luz brilhante; julgando ser um relâmpago, decidiram ir-se embora, mas, logo abaixo, outro clarão iluminou o espaço, e viram em cima de uma pequena azinheira (onde agora se encontra a Capelinha das Aparições), uma 'Senhora mais brilhante que o sol', de cujas mãos pendia um terço branco.



Link aqui...


A Senhora disse aos três pastorinhos que era necessário rezar muito e convidou-os a voltarem à Cova da Iria durante mais cinco meses consecutivos, no dia 13 e àquela hora. As crianças assim fizeram, e nos dias 13 de Junho, Julho, Setembro e Outubro, a Senhora voltou a aparecer-lhes e a falar-lhes, na Cova da Iria. A 19 de Agosto, a aparição deu-se no sítio dos Valinhos, a uns 500 metros do lugar de Aljustrel, porque, no dia 13, as crianças tinham sido levadas pelo Administrador do Concelho, para Vila Nova de Ourém.

Na última aparição, a 13 de Outubro, estando presentes cerca de 70.000 pessoas, a Senhora disse-lhes que era a 'Senhora do Rosário' e que fizessem ali uma capela em Sua honra. Depois da aparição, todos os presentes observaram o milagre prometido às três crianças em Julho e Setembro: o sol, assemelhando-se a um disco de prata, podia fitar-se sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se na terra.

Posteriormente, sendo Lúcia religiosa de Santa Doroteia, Nossa Senhora apareceu-lhe novamente em Espanha (10 de Dezembro de 1925 e 15 de Fevereiro de 1926, no Convento de Pontevedra, e na noite de 13/14 de Junho de 1929, no Convento de Tuy), pedindo a devoção dos cinco primeiros sábados (rezar o terço, meditar nos mistérios do Rosário, confessar-se e receber a Sagrada Comunhão, em reparação dos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria) e a Consagração da Rússia ao mesmo Imaculado Coração. Este pedido já Nossa Senhora o anunciara em 13 de Julho de 1917, na parte já revelada do chamado 'Segredo de Fátima'.

Anos mais tarde, a Ir. Lúcia conta ainda que, entre Abril e Outubro de 1916, tinha aparecido um Anjo aos três videntes, por três vezes, duas na Loca do Cabeço e outra junto ao poço do quintal da casa de Lúcia, convidando-os à oração e penitência.

Desde 1917, não mais cessaram de ir à Cova da Iria milhares e milhares de peregrinos de todo o mundo, primeiro nos dias 13 de cada mês, depois nos meses de férias de Verão e Inverno, e agora cada vez mais nos fins de semana e no dia-a-dia, num montante anual de quatro milhões.

Os Videntes de Fátima


Photobucket


Os pastorzinhos sofreram grandes perseguições pelos encontros com a Senhora. Porém, com a devoção crescente e a ocorrência de milagres, as autoridades locais viram-se obrigadas a aceitar a verdade daqueles acontecimentos.

LÚCIA DE JESUS - A principal protagonista das Apariçôes nasceu em 22 de Março de 1907, em Aljustrel, na paróquia de Fátima.

Em 17 de Junho de 1921, ingressou no Asilo de Vilar (Porto), dirigido pelas religiosas de Santa Doroteia. Depois foi para Tuy, onde tomou o hábito, com o nome de Maria Lúcia da Dores. Fez a profissão religiosa de votos temporários em 3 de Outubro de 1928 e, em 3 de Outubro de 1934, a de votos perpétuos. No dia 24 de Março de 1948, transferiu-se para Coimbra, onde ingressou no Carmelo de Santa Teresa tornando o nome de Irmã Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado. No dia 31 de Maio de 1949 fez a sua profissão de votos solenes.A Irmã Lúcia veio a Fátima várias vezes: em 22 de Maio de 1946; em 13 de Maio de 1967; em 1981, para dirigir, no Carmelo, um trabalho pictórico sobre as Aparições; em 13 de Maio de 1982 e 13 de Maio de 1991.


FRANCISCO MARTO

Nasceu em 11 de Junho de 1908, em Aljustrel. Faleceu santamente no dia 4 de abril de 1919, na casa de seus pais. Muito sensível e contemplativo, orientou toda a sua oração e penitência para consolar a Nosso Senhor.

Os seus restos mortais ficaram sepultados no cemitério paroquial até ao dia 13 de Março de 1952, data em que foram trasladados para a Basilica da Cova da Iria, lado nascente.

JACINTA MARTO

Nasceu em Aljustrel, no dia 11 de Março de 1910. Morreu santamente em 20 de Fevereiro de 1920, no Hospital de D. Estefânia, em Lisboa, depois de uma longa e dolorosa doença , oferecendo todos os seus sofrimentos pela conversão dos pecadores, pela paz no mundo e pelo Santo Padre.

Em 12 de Setembro de 1935 foi solenemente trasladado o seu cadáver do sepulcro da família do Barão de Alvaiázere, em Vila Nova de Ourém, para o cemitério de Fátima, e colocado junto dos restos mortais do seu irmãozinho Francisco.

No dia 1 de Maio de 1951, efetuou-se, com a maior simplicidade, a trasladação dos restos mortais de Jacinta para o novo sepulcro preparado na Basilica da Cova da Iria, lado poente.

O processo de beatificação dos Videntes de Fátima, Francisco e Jacinta Marto, depois das primeiras diligências feitas em 1945, foi iniciado em 1952 e concluido em 1979.

Uma imagem de Nossa Senhora de Fátima foi coroada solenemente em 1946, na cidade de Fátima, que hoje é um dos maiores centros de peregrinação mundial.

Em 15 de Fevereiro de 1988, foi entregue ao Santo Padre João Paulo II e à Congregação para a Causa dos Santos a documentação final que poderá levar o Santo Padre a proclamar 'beatos' os dois videntes de Fátima. Entretanto foram já declarados ' veneráveis' por Decreto de 13 de Maio de 1989 daquela Congregação. O último passo será, como esperamos, a canonização, pela qual serão declarados 'santos'.

No Brasil

No Brasil, a devoção chegou com os portugueses e logo se espalhou, chegando até nossos dias pelos descendentes daqueles primeiros colonizadores. Comemora-se a festa no dia 13 de maio por ser este o dia da primeira aparição da Senhora aos pastores.


Oração a Nossa Senhora de Fátima


Photobucket


Santíssima Virgem,
nos montes de Fátima vos dignastes revelar a três pastorinhos os tesouros de graças contidos na prática do vosso Santo Rosário.
Incuti profundamente em nós o apreço a essa devoção,
a vós tão querida,
a fim de que, meditando os mistérios da redenção,
nos aproveitemos de seus preciosos frutos e alcancemos a graça...
Que vos pedimos se for para melhor colaborarmos com a glória de Deus, que é a vida em abundância do ser humano.
Amém.

(reza-se o Pai-Nosso, a Ave Maria e o Glória ao Pai).


Convido- os

A lerem a postagem do ano passado 13 Maio - Nossa Senhora de Fátima


E ao site que gostei muito, escolhido entre tantos, a disposição na Internet





Clique no link e assista ao vivo, 24 horas conectado. Você pode ver tudo que está acontecendo agora na Capelinha de Fátima, em Portugal.

http://www.fatima.pt/capelinha.html



sábado, 7 de maio de 2011

08 MAIO - DIA DAS MÃES 2011



Photobucket


Mãe... São três letras apenas
As desse nome bendito:
Também o céu tem três letras
E nelas cabe o infinito

Para louvar a nossa mãe,
Todo bem que se disser
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer

Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do CÉU
E apenas menor que Deus!

© Mário Quintana



Photobucket



Colo de Mãe

Clique para escutar a mensagem

Intérprete: Roberto Canazio


Photobucket


Colo de mãe é assim, quentinho, cheiroso, saboroso, aconchegante.
Protege do frio , das incertezas da vida e inspira
dias melhores, vitoriosos e cheios de dádiva.
Colo de mãe acalma, e está presente em todos os dias do ano.
Minutos. Segundos. Instantes.
Colo de mãe é macio. Amigo.
Jardim em flores no coração de nossas almas.
Beleza. Pureza. Leveza. Certeza de segurança
e fidelidade.
Colo de mãe cativa a alma. Abriga.
E convida para um novo dia!
Colo de mãe
é remédio contra as incertezas .
Freia a nossa pressa. Ampara nossos deslizes
Recebe o filho que veio de longe. Cansado. Cheio de dúvidas.
Recebe o filho que chegou do trabalho.
Que acabou uma prova difícil.
Porque colo de mãe é a melhor coisa da vida.
É a certeza da existência de Deus presente em nossa caminhada.
Colo de mãe é abrigo. Busca de inspiração para a realização dos
Sonhos mais escondidos dentro da nossa alma.
Colo de mãe é mensagem de amor no coração do mundo.
Esperança no amanhecer do céu que colore o universo,
com as mãos ágeis do criador.
Colo de mãe é serenidade. Carinho. Ternura.
Cheiro de café gostoso. Doce de coco saboroso.
Raio de sol.
Pingo de luz.
Colo de mãe é amor que consola.
Vida que ensina.
Dia que nasce.
Colo de mãe é pra sempre. Sinal de eternidade.
Guia meus passos.
Orienta meu mundo. Me afasta da solidão.
Defende das tempestades!
Colo de mãe é amor, alimento, ensino, partilha.
Vida que pulsa!
Luz que irradia.

© Antônio Marcos Pires

Editora Santuário


Photobucket


Photobucket

07 MAIO - DIA DO SILÊNCIO



Photobucket



No atual mundo globalizado temos que aprender a lidar, diariamente, com a agitação e os contratempos do cotidiano; assim, somos expostos continuadamente a diversas formas de ruído e barulho.

Trânsito, vozes, TV, rádio, sons externos e tantas outras coisas, o ritmo intenso e intrínseco ao mundo moderno, representam uma poluição sonora constante em nosso dia-a-dia.

Porém, no dia 07 de maio comemora-se o Dia do Silêncio, um momento para refletirmos sua importância nos mais diversos momentos de nossas vidas.

Nas variadas culturas há menções referentes à importância do silêncio.

Como mencionado pelo filósofo William James, “o exercício do silêncio é tão importante quanto a prática da palavra”.

Que neste Dia do Silêncio possamos saber distinguir os momentos de calar e refletir sobre coisas simples como a paz, o amor, a solidariedade e a tranquilidade.


Photobucket


O silêncio é o eco reflexivo interior, o vôo da solidão gigante, o grito eloquente no auge da dor, o clamor do oprimido, a expressão criadora do poeta.

O silêncio é a ausência de barulho, sons, vozes e ruídos, segundo a definição de dicionários e enciclopédias.

Do ponto de vista da espiritualidade, o silêncio é força e caminho propício à introspeção e à meditação.

O silêncio dos imensos desertos, por onde caminham os peregrinos, em busca da fonte inesgotável de paz e harmonia.

O silêncio que nos acompanha na intimidade e está conosco no instante final, companheiro e guia no caminho da eternidade.

Silêncio das forças misteriosas, repletas de sutilezas e transparências, que nos dá a medida exata da pureza, da humildade, da riqueza interior.

Sem o silêncio a alma fica pequena.


“Há o silêncio manipulador, o silêncio torturante, o silêncio chantagista, o silêncio rancoroso, o silêncio conivente, o silêncio da zombaria, o silêncio imbecil, o silêncio do desprezo.
Há pessoas que matam com seu silêncio.
Há silêncios que esmagam a justiça e a bondade, na calada da noite
O silêncio mais puro é aquele que guarda a confidência.
Este silêncio jamais é excessivo.
Não se deve apregoar aos quatro ventos
o que foi murmurado na intimidade
da amizade e do amor”.



Photobucket

terça-feira, 3 de maio de 2011

03 MAIO - DIA DO PAU-BRASIL


Photobucket


Em 1500, na chegada de Cabral, Pero Vaz Caminha descreveu: "mataria que é tanta, e tão grande, tão densa e de tão variada folhagem, que ninguém pode imaginar."

Diante da exuberância encontrada pelos portugueses, estes descobriram a existência de uma riqueza para eles inesgotável: o Pau-Brasil. Os índios brasileiros já utilizavam esta árvore para a confecção de arcos, flechas, e para pintura de enfeites, com um corante vermelho intenso extraído do cerne. A técnica foi ensinada aos portugueses pelos próprios índios, que também foram encarregados de cortar, aparar e arrastar as árvores até o litoral, onde carregavam os navios a serem enviados para a Europa.

O ciclo econômico teve início em 1503 e até 30 anos após a chegada dos portugueses, era o único recurso explorado pelos colonizadores. Nesse período calcula-se que foram exploradas 300 toneladas de madeira por ano, sempre aumentando nos anos posteriores.

Photobucket


Em 1978, através da Lei 6.607, o pau-brasil foi declarado oficialmente como árvore símbolo nacional e foi instituído o dia 3 de maio como o dia do pau-brasil. A espécie, que já foi considerada extinta, é um marco na história de nosso país.

Além de ter originado o nome, foi a primeira atividade econômica desenvolvida pelos portugueses em terras brasileiras.

O pau-brasil, encontrado do Rio Grande do Norte até a costa do Rio de Janeiro, é uma árvore dominante na Mata Atlântica brasileira. Hoje está praticamente extinta devido à exploração e ao desmatamento. Muito utilizada pelos índios, os portugueses logo descobriram nessa espécie uma riqueza inesgotável.

Além do pigmento vermelho intenso extraído do cerne e conhecido como brasileína, utilizado como corante e tinta de escrever, o pau-brasil também foi muito utilizado na construção naval e civil e em trabalhos de torno e marcenaria de luxo.

Photobucket



Leia mais: Projeto Pau-Brasil


E no site Ecologia online

03 MAIO - DIA INTERNACIONAL DO SOL



Photobucket


No dia 3 de Maio comemora-se o
Dia Internacional do Sol

com o objetivo de prestigiar a nossa
principal fonte de vida,

sendo a luz e o calor transmitidos pelo Sol
fundamentais para a vida na Terra.




Este dia tem sido celebrado ao longo dos últimos anos pela NASA (The Sun-Earth Day) e é uma boa oportunidade para participar numa sessão de internet interativa, com vários tópicos interessantes e onde se pode ver bem de perto, em tempo real, imagens do Sol a partir de casa (http://sunearthday.gsfc.nasa.gov). Neste site da internet podemos também descobrir mais sobre o Sol e seus efeitos futuros sobre as nossas vidas. Um dos principais objetivos deste dia é ajudar os cientistas a compreender as interações entre o Sol e o ambiente da Terra, que vai definitivamente facilitá-los para prever a atividade e os movimentos do Sol e por isso, as condições do clima espacial.

Photobucket


O Sol é a estrela central do Sistema Solar e a luz e calor que emite é a principal fonte de energia da Terra. Esta energia do Sol que penetra na Terra na forma de luz solar é armazenada em glicose por organismos vivos através da fotossíntese, processo do qual, direta ou indiretamente, dependem todos os seres vivos que habitam nosso planeta. Podemos então afirmar que sem o Sol não existia vida na Terra.


Photobucket


A luz solar é indispensável para a manutenção de vida na Terra, sendo responsável pela manutenção da água no estado líquido, condição indispensável para permitir vida como se conhece, e, através de fotossíntese em certos organismos (utilizando água e dióxido de carbono), produz o oxigênio (O2) necessário para a manutenção da vida nos organismos dependentes deste elemento e compostos orgânicos mais complexos (como glucose) que são utilizados por tais organismos, bem como outros, que alimentam-se dos primeiros. A energia solar também pode ser capturada através de células solares, para a produção de eletricidade ou efetuar outras tarefas úteis (como aquecimento).

Mesmo combustíveis fósseis, tais como petróleo, foram produzidos via luz solar — a energia existente nestes combustíveis foi originalmente convertida de energia solar via fotossíntese, em um passado distante.


Photobucket


A distância da Terra ao Sol é de cerca de 150 milhões de quilômetros, ou 1 unidade astronômica (UA). A luz solar demora aproximadamente 8 minutos e 18 segundos para chegar a Terra. A energia do Sol também é responsável pelos fenômenos meteorológicos e o clima na Terra. A distância entre a Terra e o Sol é por isso um fator fundamental, pois permite criar um ambiente de temperatura e luminosidade adequado para a manutenção da vida. Nenhum outro planeta do Sistema Solar, com exceção de Marte, possui as condições ideais de vida semelhante às da Terra.



Fonte: www.sunearthday.nasa.gov




Photobucket


Leia mais AQUI

domingo, 1 de maio de 2011

01 MAIO - DIA INTERNACIONAL DO TRABALHO



Photobucket

01 Maio - Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador


Como surgiu o Dia do Trabalho?

O dia 1º de maio é uma data comemorativa usada para celebrar as conquistas dos trabalhadores ao longo da história. Nessa mesma data, em 1886, ocorreu uma grande manifestação de trabalhadores na cidade americana de Chicago.

Milhares de trabalhadores protestavam contra as condições desumanas de trabalho e a enorme carga horária pela qual eram submetidos (13 horas diárias). A greve paralisou os Estados Unidos. No dia 3 de maio, houve vários confrontos dos manifestantes com a polícia. No dia seguinte, esses confrontos se intensificaram, resultando na morte de diversos manifestantes. As manifestações e os protestos realizados pelos trabalhadores ficaram conhecidos como a Revolta de Haymarket.

Em 20 de junho de 1889, em Paris, a central sindical chamada Segunda Internacional instituiu o mesmo dia das manifestações como data máxima dos trabalhadores organizados, para assim, lutar pelas 8 horas de trabalho diário. Em 23 de abril de 1919, o senado francês ratificou a jornada de trabalho de 8 horas e proclamou o dia 1° de maio como feriado nacional.

 photo 01maio_diadotrabalhador-1.jpg


Após a França estabelecer o Dia do Trabalho, a Rússia foi o primeiro país a adotar a data comemorativa, em 1920. No Brasil, a data foi consolidada em 1924 no governo de Artur Bernardes. Além disso, a partir do governo de Getúlio Vargas, as principais medidas de benefício ao trabalhador passaram a ser anunciadas nesta data. Atualmente, inúmeros países adotam o dia 1° de maio como o Dia do Trabalho, sendo considerado feriado em muitos deles.

Fonte: Brasil Escola



Fatos importantes relacionados ao 1º de maio no Brasil:


- Em 1º de maio de 1940, o presidente Getúlio Vargas instituiu o salário mínimo. Este deveria suprir as necessidades básicas de uma família (moradia, alimentação, saúde, vestuário, educação e lazer)

- Em 1º de maio de 1941 foi criada a Justiça do Trabalho, destinada a resolver questões judiciais relacionadas, especificamente, as relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores.

Fonte: Sua Pesquisa


Photobucket



Leia mais AQUI e AQUI.


E acesse outra postagem neste meu blog Aqui


Related Posts with Thumbnails